Adeus Chinelos

Quando a Amora (cocker spaniel) chegou cá a casa, as minhas havaianas passaram a ter três locais possíveis, se não queriam ser destruídas em 3 tempos! No armário, nos meus pés ou dentro de uma gaveta da mesa cabeceira que esvaziei para esse efeito! Porquê? Porque a Amora tinha uma adoração por aquele tipo de chinelos!

Até nos meus pés, se eu estivesse parada, ela vinha por trás tentar roer! Nesse ano, 3 pares de havaianas tiveram morte súbita! Ao mais leve descuido, um elemento do par morria! Só consegui manter o ultimo par com um controlo rígido no meu comportamento e nunca mais as deixei à mercê da Amora.

Nenhum outro cão lá de casa tinha tido tamanho fetiche! 🙂 Só consegui resolver a questão através da gestão, não lhe permitindo acesso e através da redirecção para objectos adequados! Hoje em dia a Amora está prestes a fazer 6 anos e não liga absolutamente nenhuma a qualquer tipo de chinelos ou sapatos!

A Vox (Pastor Belga Malinois), agora com 2 anos, nunca ligou absolutamente nenhuma a chinelos!

Por um cão fazer não quer dizer que todos façam, mas se conseguirmos gerir e prevenir situações prováveis é mais seguro para o cão e menos frustrante para os tutores!

Os chinelos são, de tantos objectos, um dos menos significativos, quando falo com alguns tutores que se sentem à beira de um ataque de nervos, ouço histórias incríveis sobre objectos, bem mais importantes e dispendiosos, completamente mastigados, em apenas alguns minutos de distração! Óculos, carteiras, telemóveis, telecomandos,…

Portanto Gestão e objetos adequados para o seu cão roer são a chave para o sucesso.

Mais duvidas sobre este tema? Fala comigo!

Conhece o Kit do Cachorro aqui:

https://landing.mailerlite.com/webforms/landing/l3a5k3

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.