Treinar um cachorro

No Natal os cachorros são a escolha de algumas famílias como presente ideal… 

Todos os anos ouvimos dizer que cães não são presentes, estou totalmente de acordo. Não é um brinquedo, é um ser que pensa e sente, que sofre e tem sentimentos que devem ser respeitados. Mas também sei que existe uma maior procura nesta época por cachorros e se a decisão foi tomada considerando todos os prós e contras e não é uma decisão de impulso, é um excelente momento para acolher um novo membro da família.

Se está a pensar adotar um cachorro na sua família, o Programa Cachorro Calmo, Família Feliz é feito para si.

Esta semana conheci o Rooster, um cocker que vai fazer as delicias da sua nova família, mas que como cachorro que é, também vai desafiar a sua família, fazer diabruras e tentar obter o máximo de atenção seja de que modo for.

Demasiadas vezes vejo tutores a recorrerem a apoio profissional para resolver questões de comportamento que poderiam ser evitadas. Os cães aprendem a vida toda, desde que nascem são esponjas que absorvem toda a informação a que têm acesso e adaptam o seu comportamento a essa aprendizagem… mas nem sempre como gostaríamos! Têm a sua própria escala de importância e necessidades e um comando ou um telemóvel não têm a mesma importância para eles que para as pessoas.

É necessário ensinar-lhes as regras, descobrir como comunicam (sem equívocos), ajuda-los a explorar o mundo e “explicar-lhes” que coisas assustadoras (como um aspirador) são na verdade objetos inofensivos, no entanto há objetos com que teimam em brincar que lhes podem causar danos (como tomadas elétricas). E a lista continua, desde habitua-los a andar à trela, vir quando o chamam, como se comportar e como ficar sozinho, com o que brincar e o que não são brinquedos.

E tudo isto antes de fazerem o seu 1º ano de vida!

Por isso considero tão importante o trabalho de prevenção, aquele que não se vê, porque nunca se consegue saber como seria se os tutores não tivessem trabalhado na prevenção. Só conseguimos perceber o que poderia ter sido evitado com essa prevenção quando os maus hábitos estão instalados.

E nisto os tutores de cães pequenos ainda conseguem ser mais permissivos, levando a que muitas vezes se considerem os cães pequenos irritantes e pequenos diabos da Tâsmania, quando na realidade houve menos cuidado na sua educação e na explicação das regras… simplesmente porque são mais fáceis de controlar fisicamente, mas não é por isso que são mais felizes… pelo contrario a sua dificuldade em se verem respeitados e ouvidos leva a comportamentos inadequados que deixam todos menos contentes.

Por isso, empenhe-se nos primeiros meses de vida do seu cão, para construir as bases de uma relação feliz.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.